Princesas secúlo XXI. Quer levar uma vida de princesa?

A argentina Máxima Zorreguieta é esposa de Guilherme Alexandre e a princesa dos Países Baixos.

A maioria das meninas gostariam de viver em um conto de fadas, morar em um castelo, ser uma princesa. Esse sonho as acompanha por toda vida, tanto que quando se tornam adultas, várias dizem que estão esperando o seu “príncipe encantado”. Mas será que as princesas “de verdade” vivem realmente em um conto de fadas? Como vivem as princesas do século XXI? Vamos entrar no mundo delas para buscar respostas para tais perguntas.

Vamos começar com a Máxima Zorreguieta, esposa de Guilherme Alexandre, herdeiro do trono dos países baixos. Ela nasceu em Buenos Aires, na Argentina. É filha de um fazendeiro e graduada em economia, profissão que exerceu em companhia de financias na Argentina, Nova York e Europa. Máxima conheceu Alexandre na Espanha, onde segundo ela, o próprio se apresentou apenas com o seu primeiro nome, não revelando que era um membro da realeza. Eles começaram a namorar, mas o relacionamento não foi muito aceito porque ela era estrangeira, católica, entre outras coisas. O matrimônio foi aprovado pelo parlamento neerlandês, mas os pais de Máxima não compareceram à cerimonia. O casal teve três filhas.

Letizia Ortiz é esposa do príncipe das Astúrias, Philip de Bourbon, herdeiro da cora da Espanha. Ela é jornalista e tem vasta experiência em mídia impressa e na televisão, porém, em vistude do casamento, hoje se dedica apenas aos afazeres principescos. Letizia e Philip se casaram em 2004 e tem um filho.

Agora se aliarmos moda a principado, não tem como deixar de citar Maria Elisabeth Donaldson. Uma das princesas que mais seguem as tendências do mundo fashion, Maria da Dinamarca, como é conhecida, sempre se mostra com figurinos sofisticados. Ela é formada em direito, mas trabalhou como chefe de vendas em algumas agências. Ela e o princípe Frederico se casaram em 2004 e hoje tem dois filhos.

Casada com o príncipe Haakon Magnus, herdeiro do trono da Noruega, Mette Marit foi jogadora de volei, e sua família não era tão tradicional, tanto que seus pais eram separados e sua madrasta é uma ex stripper. Ela costumava ir ao Festival Quart, o maior festival de rock da Noruega, onde conheceu seu futuro marido. A relação entre os dois foi controversa no país, porque eles decidiram viver em união livre, que não é aceitável para um príncipe. Eles se casaram em 2001. Ainda nesse ano, eles criaram um fundo humanitário que visa fornecer bao educação, saúde e bem estar a crianças e adolescentes da Noruega. Ela também é representante da UNAIDS.

Victoria Ingrid Alice Désirée é a filha mais velha do rei Carlos XVI Gustavo e de Sílvia Sommerlath, pertencendo à casa dos Bernadotte.  Se assumir o trono da Suécia será conhecida como Rainha Vitória I da Suécia. Ela é bacharel em ciências políticas e tem licenciatura em história e ciência política. Em 1997, ela assumiu que sofria de anorexia nervosa, um fato que ela enfrentou e depois desabafou dizendo que “se sentia bem, embora todos tenham passado momentos difíceis”.

A sua irmã mais nova é Madalena da Suécia, que tem fama de caprichosa e simpática. Sempre ligada em moda, sempre chama atenção os figurinos usados por ela. Ela foi noiva de Jonas Bergström, mas em 2009 eles anunciaram o fim da relação. Madalena resolveu morar nos EUA para se esquecer desse momento de sofrimento em sua vida, e foi lá que conheceu Chris O’Neil, e, claro deve estar feliz da vida.

Outra que deve se tornar princesa é Kate Middleton, que está noiva do príncipe William, herdeiro do trono britânico.

Tá vendo? A vida das princesas não é tão diferente das “mortais”. Além disso, as mães que tem a pretenção de ter uma filha princesa, podem ser preparar, pois, até curso para essa “aptidão” já existe. Uma americana que mora em Londres, desde criança, desejava casar com alguém da família real, tanto que segundo a mesma, chegou a copiar o modo de vestir da princesa Diana e a dar em cima de Peter Phillip, o neto mais velho da Rainha Elizabeth II. Mas o plano não deu certo e ela resolveu criar esse curso, já que se tornou especialista no assunto. Intitulado ‘Princess Prep’, o curso é só para crianças de 8 a 11 anos. Custa o equivalente a R$ 6 mil, dura uma semana e inclui hospedagem em Londres, aulas diárias de etiqueta e postura, visita a quatro palácios reais e discussões sobre a vida das princesas de verdade e dos trabalhos de caridade que elas desenvolveram.

Foto: Haags Uitburo no Flickr

Autor: Jefferson Delbem

Blogger na rede The Diktyo SL.Graduação em Jornalismo.Sócio da Cola Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *