Do rock às vitrines: Pete Doherty lança coleção para The Kooples

O cantor britânico Pete Doherty lança uma nova linha de roupas em parceria com The Kooples.

Pete Doherty fechou parceria com a marca francesa The Kooples e vai assinar uma linha de roupas masculina e feminina. Segundo a assessoria da marca, o trabalho do músico tem inspiração franco-britânica, com referências da Inglaterra Vitoriana e da rua parisiense Saint German des Prés. Continuar a ler “Do rock às vitrines: Pete Doherty lança coleção para The Kooples”

Princesas secúlo XXI. Quer levar uma vida de princesa?

A argentina Máxima Zorreguieta é esposa de Guilherme Alexandre e a princesa dos Países Baixos.

A maioria das meninas gostariam de viver em um conto de fadas, morar em um castelo, ser uma princesa. Esse sonho as acompanha por toda vida, tanto que quando se tornam adultas, várias dizem que estão esperando o seu “príncipe encantado”. Mas será que as princesas “de verdade” vivem realmente em um conto de fadas? Como vivem as princesas do século XXI? Vamos entrar no mundo delas para buscar respostas para tais perguntas.

Vamos começar com a Máxima Zorreguieta, esposa de Guilherme Alexandre, herdeiro do trono dos países baixos. Ela nasceu em Buenos Aires, na Argentina. É filha de um fazendeiro e graduada em economia, profissão que exerceu em companhia de financias na Argentina, Nova York e Europa. Máxima conheceu Alexandre na Espanha, onde segundo ela, o próprio se apresentou apenas com o seu primeiro nome, não revelando que era um membro da realeza. Eles começaram a namorar, mas o relacionamento não foi muito aceito porque ela era estrangeira, católica, entre outras coisas. O matrimônio foi aprovado pelo parlamento neerlandês, mas os pais de Máxima não compareceram à cerimonia. O casal teve três filhas.

Letizia Ortiz é esposa do príncipe das Astúrias, Philip de Bourbon, herdeiro da cora da Espanha. Ela é jornalista e tem vasta experiência em mídia impressa e na televisão, porém, em vistude do casamento, hoje se dedica apenas aos afazeres principescos. Letizia e Philip se casaram em 2004 e tem um filho.

Agora se aliarmos moda a principado, não tem como deixar de citar Maria Elisabeth Donaldson. Uma das princesas que mais seguem as tendências do mundo fashion, Maria da Dinamarca, como é conhecida, sempre se mostra com figurinos sofisticados. Ela é formada em direito, mas trabalhou como chefe de vendas em algumas agências. Ela e o princípe Frederico se casaram em 2004 e hoje tem dois filhos.

Casada com o príncipe Haakon Magnus, herdeiro do trono da Noruega, Mette Marit foi jogadora de volei, e sua família não era tão tradicional, tanto que seus pais eram separados e sua madrasta é uma ex stripper. Ela costumava ir ao Festival Quart, o maior festival de rock da Noruega, onde conheceu seu futuro marido. A relação entre os dois foi controversa no país, porque eles decidiram viver em união livre, que não é aceitável para um príncipe. Eles se casaram em 2001. Ainda nesse ano, eles criaram um fundo humanitário que visa fornecer bao educação, saúde e bem estar a crianças e adolescentes da Noruega. Ela também é representante da UNAIDS.

Victoria Ingrid Alice Désirée é a filha mais velha do rei Carlos XVI Gustavo e de Sílvia Sommerlath, pertencendo à casa dos Bernadotte.  Se assumir o trono da Suécia será conhecida como Rainha Vitória I da Suécia. Ela é bacharel em ciências políticas e tem licenciatura em história e ciência política. Em 1997, ela assumiu que sofria de anorexia nervosa, um fato que ela enfrentou e depois desabafou dizendo que “se sentia bem, embora todos tenham passado momentos difíceis”.

A sua irmã mais nova é Madalena da Suécia, que tem fama de caprichosa e simpática. Sempre ligada em moda, sempre chama atenção os figurinos usados por ela. Ela foi noiva de Jonas Bergström, mas em 2009 eles anunciaram o fim da relação. Madalena resolveu morar nos EUA para se esquecer desse momento de sofrimento em sua vida, e foi lá que conheceu Chris O’Neil, e, claro deve estar feliz da vida.

Outra que deve se tornar princesa é Kate Middleton, que está noiva do príncipe William, herdeiro do trono britânico.

Tá vendo? A vida das princesas não é tão diferente das “mortais”. Além disso, as mães que tem a pretenção de ter uma filha princesa, podem ser preparar, pois, até curso para essa “aptidão” já existe. Uma americana que mora em Londres, desde criança, desejava casar com alguém da família real, tanto que segundo a mesma, chegou a copiar o modo de vestir da princesa Diana e a dar em cima de Peter Phillip, o neto mais velho da Rainha Elizabeth II. Mas o plano não deu certo e ela resolveu criar esse curso, já que se tornou especialista no assunto. Intitulado ‘Princess Prep’, o curso é só para crianças de 8 a 11 anos. Custa o equivalente a R$ 6 mil, dura uma semana e inclui hospedagem em Londres, aulas diárias de etiqueta e postura, visita a quatro palácios reais e discussões sobre a vida das princesas de verdade e dos trabalhos de caridade que elas desenvolveram.

Foto: Haags Uitburo no Flickr

Os homens de Scarlett Johansson

Scarlett Johansson é uma colecionadora de homens famosos.

Em 2008, lançado foi o filme “A Outra”. Uma película dirigida por Justin Chadwick e que tem Eric Bana no papel de Henrique VIII, Natalie Portman como Ana Bolena e Scarlett Johansson como Maria Bolena. E trata da disputa que as irmãs Bolena travaram em busca do posto de amante do Rei da Inglaterra. Cuja vencedora foi Ana.

Todavia, Ana desempenhou com perfeição a função. Tanto que Henrique VIII dispensou Catarina de Aragão, a titular, e efetivou-a no cargo de Rainha.

Para tal, rompeu os laços com a Igreja Católica, que não aceitava o divórcio, e oficializou a Igreja Anglicana, onde – devido ao fato dela estar submetida ao seu jugo – seu desejo representava a vontade de Deus.

Contudo, Deus poderia ter sido mais generoso e permitido a poligamia.

Assim, o “happy end” seria inevitável. Já que a personagem de Eric Bana terminaria o filme em família. Dividindo a cama com as personagens de Natalie Portman e Scarlett Johansson.

Scarlett Johansson que já alcançou o seu “final feliz”. Pois basta tirar a ideia de tempo do conceito linear histórico e colocar a sua vida sob um foco unidimensional. Onde ela se torna uma colecionadora de marmanjos.

Sendo que, dentre os tais, se computa aquele que a namorou entre 2004 e 2006. O ator Josh Hartnett. Um ator fraco e pouco expressivo. Visto que só se soube que ele seguia tal ofício quando Scarlett foi inquirida sobre a ocupação do seu, então, namorado.

Depois, em 2007, ela se envolveu com Justin Timberlake. Que como cantor e ator é um fiasco. Talvez devendo tentar a sorte como garçom de churrascaria ou frentista. Profissões que não representam um demérito quando não se possui talento artístico. Só carecem de um carisma que o cujo já tem. Pois lidam com o público da mesma forma.

De 2008 a 2009, Johansson foi casada com Ryan Reynolds. Outro sujeito que está na arte dramática por teimosia. Ora que ele tem dois méritos. Um é ser filho do grande Burt Reynolds. De quem não herdou o dom de interpretar. E o outro é ter tido exclusividade sobre o corpo de Scarlett.

Uma preferência que, após a separação do casal, foi outorgada, por um período curto, a Jared Leto. Outro elemento que também não sabe por que nasceu. Pois, em um momento, é um ator medíocre. Com sua falta de vocação sendo sempre turbinada pelo potencial alheio. Como no filme “Senhor das Armas”. Em que parece o “papagaio de pirata” de Nicolas Cage. E, noutro momento, é o vocalista da banda “30 Seconds To Mars”. Quando se preocupa mais em externar seu espírito soturno do que sua verve musical.

Por fim, ela optou por namorar um artista de verdade. Dado que o segrego de uma união não é a sinceridade. É mentir com dignidade. Pois ninguém se esforça para ficar com quem não ama. E, para isso, ninguém é melhor do que Sean Penn. Que tem em seu currículo dois “Oscares” de melhor ator – nos filmes “Sobre Meninos e Lobos” e “Milk – A voz da Igualdade”.

Ademais, Angelina Jolie que se cuide. Posto que, se Scarlett tiver uma recaída, Brad Pitt pode ser o próximo a se divorciar.

Foto: Galaxy fm no Flickr