A nova dupla da Cacharel: Ling Liu e Dawei Sun

Mudanças na marca Cacharel: estilistas Ling Liu e Dawei Sun no lugar de Cédric Charlier

A grife Cacharel escolheu os estilistas Ling Liu,32, e Dawei Sun,29, como substitutos do diretor criativo Cédric Charlier. Em março, a marca tinha anunciado que não renovaria o contrato de Cédric, que ficou famoso por relançar o pret-à-porter feminino da marca, com boa recepção de crítica.

A nova dupla de estilistas é chinesa e os dois frequentaram o mesmo curso de moda em Paris, e em 2009 eles criaram a grife Belle Ninon. Antes Liu havia trabalhado com Nicolas Ghesquière, na Balenciaga, e com Stefano Pilati, na Yves Saint Laurent. E Sun também trabalhou na Balenciaga, na Lolita Lempicka e com John Galliano, além de ter recebido o prêmio Young Fashion Designers 2004.

Agora os dois estilistas estão no preparo da coleção verão 2012 que será exibida na Semana de Moda de Paris, em outubro. Eles vão dirigir juntos as coleções de Cacharel além das linhas masculina, infantil e de acessórios.

Não é a primeira vez que Cacharel contrata uma dupla para criar as coleções da marca. De 2000 a 2007 Suzanne Clements e Ignácio Ribeiro foram os responsáveis pela criação, e entre 2008 e 2009 Heley e Kishimoto que ficaram no posto, depois substituídos por Cédric Charlier.

História da marca

Cacharel é famosa, além pelas roupas, principalmente pelos perfumes como o Amor Amor. A marca, que foi criada em 1962, por Jean Louis Henri Bousque, filho de um vendedor de máquinas de costura, em Paris, tem o nome inspirado em um prato regional chamado La Camargue.

O sucesso foi alcançado um ano depois, quando Jean Louis foi capa da revista Elle, sendo reconhecido internacionalmente. Nos anos 70, a marca fez uma parceria com a L’Óreal na criação do perfume Anais-Anais, batizado como “Deusa Persa do Amor”. O produto chegou a ser eleito o melhor perfume do mundo. A partir desse momento, a marca começou a investir mais no portfolio de fragrâncias. Era o início de um verdadeiro império no segmento.

A Cacharel também criou a blusa de gola rolê. Nos anos 70 o estilista passou a utilizar estampas inspiradas em padrões de tecelagens do Oriente e da África, além de imortalizar as estampas “Liberty”, com flores campestres, miúdas e delicadas.

Em 2000, com a entrada de Ignácio Ribeiro e Suzanne Clements no comando criativo, a marca passou por uma renovação e manteve a grife no topo. Cacharel sempre fez sucesso por seguir uma linha de criação feminina, buscando tons delicados, e o uso de materiais finos.

Foto: fanfreluche_designs no Flickr

Autor: Mariana Valle

Blogger na rede The Diktyo SL.Cursando Comunicação Social - Jornalismo na UFRJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.